Press "Enter" to skip to content

Lavar fachadas de prédios: tudo o que deve saber

Wegho

Ninguém gosta de ver manchas a surgir na fachada do prédio. Para além de ser feio, diminui o seu valor e apelo comercial. Quer seja administrador de um condomínio ou um dos próprios condóminos, convém que esteja ciente das técnicas necessárias para lavar fachadas de prédios. Não para que seja você a fazê-lo, mas sim para que saiba como este processo deve ser feito.

Lavar fachadas de um prédio é uma tarefa que deve ser feita por profissionais e com os respetivos materiais que assegurem a sua segurança. Desta forma, a Wegho não aconselha que estas técnicas aqui apresentadas sejam realizadas por pessoas sem experiência na área.

Às perguntas mais importantes, demos-lhe 4 respostas. Quando chegar a altura de lavar fachadas do seu prédio, esteja pronto com este artigo.

1. Quais são os fatores a ter em conta antes de lavar fachadas?

  • O revestimento da construção. Diferentes materiais exigem diferentes produtos e técnicas de limpeza. Lavar uma fachada de vidro é diferente de lavar uma fachada com revestimento de capoto.
  • O grau de sujidade, com um dos problemas mais comum a ser a humidade.
  • A altura do prédio. Quanto mais alto, maior a exigência do trabalho, havendo a necessidade de recorrer a profissionais equipados com rappel. 
  • Acessibilidade. Para além da altura, existem outros fatores que limitam ou condicionam a acessibilidade na altura de lavar fachadas.

2. Com que frequência se deve lavar fachadas?

A frequência está diretamente associada aos primeiros dois fatores mencionados acima: o tipo de revestimento do prédio e o grau de sujidade. Numa zona húmida ou com um maior grau de poluição poderá ser necessária uma lavagem mais frequente.

Num edifício com a fachada em vidro e que o seu intuito seja comercial, é aconselhável a lavagem ocorrer de 3 em 3 meses.

Em prédios mais convencionais, dependendo dos dois fatores iniciais da primeira questão, a periodicidade aconselhada varia entre os 2 e os 4 anos.

3. Quais os tipos de produtos utilizados? 

O que é utilizado para lavar fachadas é o ingrediente secreto para que ela fique como nova, preservando o revestimento do prédio.

Os produtos aplicados ao lavar fachadas devem ser biodegradáveis, ajudando assim na preservação do ambiente. Devem também ser produtos com grande rentabilidade e qualidade de higienização profissional. Ao aplicá-los, um dos seus objetivos é impermeabilizar as fachadas, facilitando as limpezas posteriores. 

Sendo assim, podemos dividir os tipos de produtos em 2:

  • Alcalinos: indicados para revestimentos mais robustos. Com maior resistência e onde a sujidade se acumula e entranha com mais facilidade, obrigando a um maior esforço na limpeza. 
  • Não alcalinos: é um produto mais neutro e suave, adequado para fachadas em vidro e placas de alumínio. 

4. Quais são as ferramentas ideias para lavar fachadas? 

As ferramentas são essenciais para garantir uma lavagem eficiente, mais económica e segura. Assim, uma das máquinas mais comuns são as lavadoras com jatos de água a alta pressão, aconselhada para revestimentos mais convencionais (não para fachadas em vidro).

Estas máquinas podem na mesma ser utilizadas em fachadas com revestimento a capoto. Para tal, basta utilizar uma pressão mais suave. Por norma, estas máquinas já vêm equipadas com outras ferramentas importantes como escovas, pistolas, tubeiras, prolongadores, esponjas, entre outros. 

As fachadas em vidro têm os seus próprios kits de limpeza. Destacam-se aqui as ferramentas extensoras até 9 metros de altura que permitem que um profissional esteja no solo a realizar o trabalho com toda a segurança. 

Chegou a hora de lavar as fachadas do seu prédio?

A Wegho tem um conjunto de profissionais especializados em limpeza de edifícios. Descubra todos os nossos serviços aqui. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *